terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Fundos de Oração para Teclado Yamaha - Mid (Download)

Ritmos do Clavinova CVP 900 (Download)

Ritmos do Clavinova CVP 509 (Download)

Músicas Cifradas - By Pr André Etzberger

Músicas de Tecladistas - Pr André Etzberger (Download)

Músicas de Tecladistas - Levi da Luz (Download)

Músicas de Tecladistas - Milton Cardoso (Download)

Músicas de Tecladistas - Pr Cosme Silva (Download)

Nova página de Download - Tecladistas

Músicas na voz dos tecladistas: Cosme Silva, André Etzberger, Milton Cardoso, Levi da Luz...





sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

As 4 legiões (Cortador, Migrador, Devorador, Destruidor)



"O CORTADOR"
A legião do CORTADOR trabalha 24 horas por dia na vida do homem que não obedece a Deus. Esta
legião tem o poder de comer, cortar, "bichar" parte das riquezas, bens e salários, ou seja, de tudo que a
pessoa infiel ganha, uma parte pertence a ele. O CORTADOR come através do cigarro, da bebida, dos
jogos de azar, de remédios fazendo de sua casa uma farmácia. O CORTADOR fica constantemente
comendo parte de tudo aquilo que ele possui. A casa destes demônios é o patrimônio do homem O
CORTADOR, mora na casa, no carro, nas roupas, nos eletrodomésticos. O infiel sempre gastando parte
do seu dinheiro com prejuízos, com coisas que não edificam. Este dinheiro está sendo jogado fora todo
mês. Porém, ele pensa: "Ah! Está tudo bem, está dando para levar a vida". Só que ele esquece da
segunda legião que esta para atacá-lo.

"O MIGRADOR"
MIGRADOR significa inconstante que não permanece em lugar nenhum, a cada hora está em um lugar
diferente. A legião do MIGRADOR é aquele tipo de demônio que não permanece constantemente agindo
em seu patrimônio, suas riquezas e bens. O MIGRADOR vem de tempo em tempo, de mês em mês, de
dois em dois meses, de quatro em quatro meses ou talvez duas ou três vezes por ano, mas, quando ele
chega, dá um prejuízo de surpresa que a pessoa não esperava. O MIGRADOR chega no Patrimônio, faz
o que tem que fazer e vai embora. O CORTADOR, já comeu uma parte, e vem O MIGRADOR,
destruindo mais um pouco. Esta legião de demônios trabalha voando por aí, promovendo prejuízo,
acidentes de carros, estragando bens e riquezas, forçando o homem a gastar parte do seu salário com
despesas inesperadas, mais uma parte do dinheiro que vai embora, O MIGRADOR passa como um
relâmpago, deixando o homem arrasado, chorando revoltado com o prejuízo; mesmo assim, ele supera e
vai levando a vida. Só que a terceira legião está para atacar.

"O DEVORADOR"
A legião do DEVORADOR é mais arrasadora do que as duas primeiras legiões, quando estes demônios
se manifestam na vida de uma pessoa, eles a deixam passando fome, tomam a casa, o apartamento, a
pessoa perde o, sítio, a fazenda, sem nenhuma explicação. A legião do DEVORADOR é tão terrível que
em pouco tempo leva a pessoa a uma vida de miséria e dor; eles agem com uma estratégia de
encurralar a pessoa numa situação de dívidas, prejuízos, que humanamente falando jamais conseguirá
pagar seus compromissos. Quando a pessoa menos percebe o DEVORADOR roubou sua riqueza, anos
de trabalho, estes demônios agem com astúcia, envolvendo a pessoa em negócios sombrios, perigosos,
e desonestos. Diante dessas trapaças acaba sendo processado, seus bens vão a leilão, intimações
policiais começam a chegar em sua casa e por causa das dívidas, é até ameaçado de morte, e ainda fica
sem crédito, sem moral, sua palavra não tem valor para ninguém. E a pessoa é tomada por uma forte
angústia. A legião do DEVORADOR, é capaz de tomar o homem um lixo, rejeitado, e muito mais, todos
os amigos fogem dele, porque ficar perto, significa sofrimento e envolvimento. A pessoa que é vítima
dessa legião, só abre a boca para contar suas misérias', seus prejuízos, só fala de desgraças e coisas
ruins vive mendigando com todos os que a rodeiam dizendo não tenho comida em casa, estou sendo
despejado, começa a ocupar os seus familiares e amigos porque não tem onde morar, não tem dinheiro
para nada. Estes demônios fecham todas as portas não deixando a pessoa ganhar dinheiro, e nem
arrumar emprego. Tudo que faz é vão; sua esposa e filhos não o querem mais, e vivem pregando por
todos os lados que ele não vale nada; estes demônios te levam o homem alcoolismo, à insônia e ao
lamento constante. Mas a quarta legião está pronta para atacar.


"O DESTRUIDOR"
A legião do DESTRUIDOR, é assassina. Esta legião induz, falando ao ouvido das pessoas para se
suicidarem, ela é provocadora de desastres acompanhado de morte, é opressora, fazendo muitos
pularem de prédios, até mesmo a entrarem debaixo de carros morrendo esmagados, tudo isto por causa
dos prejuízos e das dívidas. Estes demônios arrebentam freios de carros levando famílias inteiras à
morte, jogando-os em abismos. Os espíritos destruidores tem o poder para provocar desastres de
aviões, de afundar navios, de arrebentar com prédios e casas. Onde eles passam semeiam morte,
pânico, medo e pavor.
As legiões do DESTRUIDOR usam muitas as intempéries da natureza como: "fogo, tromba d'água,
ventania, para exterminar as riquezas do homem". Estes demônios têm o poder de se misturarem na
água, no fogo, e no vento. Provocando as mais terríveis destruições e morte que chocam o mundo.
Quando eles agem, normalmente a notícia corre no mundo inteiro, o fato é de tanta repercussão que a
televisão, o rádio e o jornal não têm como deixar de publicar estes acontecimentos. Depois que eles
agem não se pode fazer mais nada, pois, só sobram cinzas, lama e destroços. Em várias mortes
provocadas pelo DESTRUIDOR, não há nem enterro, pois os corpos foram desaparecidos, ou foram
despedaçados e espalhados.

Para Obreiros e Candidatos (Higiêne, Intimidade, fanatismo, visitas, libertação, obra, povo, vida espiritual, amigos, liderança)


O Obreiro – Higiene


Este é um assunto quase ignorado pela maioria daqueles que sinceramente desejam levar a salvação aos que se encontram perdidos; entretanto, temos visto muitos “pregadores” da Palavra de Deus sem o mínimo respeito com o seu próprio corpo, sem dúvida a própria Bíblia esclarece:
“Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?” 1 Coríntios 6.19
Os dentes limpos dão credibilidade e também alegria ao nosso sorriso, às nossas palavras. As unhas devem estar limpas e bem limadas de forma equivalente. Os sapatos sempre limpos e engraxados.
Os dentes limpos e tratados. Usar desodorizante ou perfume. Barba sempre bem feita e o cabelo bem penteado. Uniforme bem passado. Levítico 21.17-21

O Obreiro – Intimidade

Ainda que sirvamos ao mesmo Deus, é necessário que haja entre aqueles que fazem a Obra a preocupação de não confundir amizade com autoridade.
1. O obreiro deve amar a todos, mas não deve envolver-se com os membros, ao ponto de frequentar a casa dos mesmos.
2. Não tomar nada emprestado com os membros, principalmente dinheiro, nem pedir empréstimos ou cheques assinados no banco.
3. O obreiro não deve aproveitar-se dos membros que possuam salão de beleza, mercado, lojas de roupa, oficina mecânica, restaurantes, etc, usando de malícia, crendo que porque são da Igreja têm a obrigação de receber coisas gratuitamente, muito pelo contrário, o obreiro deve dar o exemplo pagando sempre, ainda que o membro não queira cobrar nada.
4. Não dever nada aos membros, nem usá-los como fiadores e não deixá-los com dívidas, “…a ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros…” Rm 13.8.
“Ai do mundo por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo.” Mt 18.7

O Obreiro – Fanatismo

Fanatismo é a fé sem inteligência. Nem tudo é pecado ou a ação do diabo.
Exemplos:
a) A pessoa que possui adornos, como um urso, leão, cão, pato, pombas ou até mesmo anjos. É claro, que isso não está relacionado com a idolatria.
b) A pessoa que usa roupa apertada; o obreiro não se deve incomodar com isso ou pelo facto de a pessoa usar mini-saia, pois o coração daquela pessoa ainda não nasceu de novo.
c) Se entra alguém na Igreja com imagens no pescoço ou com imagens estampadas na roupa não force a pessoa, pois durante toda a sua vida ela viveu assim; e “não é por força” que ela deixará de usar. Zacarias 4.6.
d) Não oprima as pessoas, quando estão na reunião, no caso em que a pessoa quiser ficar sentada deixe-a. Se estão com os olhos abertos, se não querem participar ou receber a oração, a pessoa deve sentir-se cómoda.
e) Uma pessoa não se converte da noite para o dia, por este motivo, não se deve querer que a pessoa aceite tudo aquilo que ela precisa de uma vez. Devemos animá-la, orientá-la para que faça a corrente de libertação e que participe nas reuniões de quarta-feira e de domingo pela manhã, e sempre acompanhá-la

O Obreiro – Visitas

Quando realizamos visitas, a nossa única intenção é de levar até às pessoas a bênção de Deus; por esse motivo, os obreiros não recebem nenhum valor financeiro, pois a visita é gratuita, ainda que as pessoas peçam para trazer envelopes de oferta ou de dízimo, não se aconselha a fazê-lo. A própria pessoa deve pegar o envelope na Igreja.
Também não deve almoçar, lanchar ou jantar, no máximo, o obreiro pode receber um copo de água.
a) Visitas às casas:
Quando a pessoa é nova ou antiga na Igreja, o obreiro não deve chegar na casa da pessoa e arrancar as imagens da parede. Se a pessoa perguntar, então, ele deve orientar, mostrando na Bíblia que não é bom ter imagens e deixar que o próprio Espírito Santo convença a pessoa.
b) Visitas aos hospitais:
- Quando for visitar um doente, não se pode ungir, para evitar complicações com os médicos e enfermeiros.
- Nunca ore em voz alta para não incomodar os outros, nem ordene que os espíritos malignos manifestem; para que a pessoa que foi recém operada ou ligada aos aparelhos não se magoe, piorando o seu estado de saúde.
- Os obreiros não devem ungir numa visita a entrada de presídios, ruas ou muros. Aliás, é a oração que vai abençoar, para evitar assim que as pessoas pensem que se trata de bruxaria.
- Não faça nenhuma visita sem autorização do responsável da Igreja.
- Nunca faça uma visita sozinho, mas sempre de duas em duas pessoas

O Obreiro – Libertação

Possessão: Estado em que a pessoa manifesta no seu corpo espíritos malignos. A possessão pode ser total ou parcial. Possessão total é aquela em que a pessoa fica totalmente inconsciente. Possessão parcial é aquela em que a pessoa tem o seu corpo dominado pelo mal, mas a sua mente sabe o que está acontecer.
Opressão: Estado em que os espíritos atuam na vida da pessoa sem manifestar-se, causando os mesmos sintomas que uma pessoa possuída.
Nervosismo: Descontrolo, estado de nervosismo, deve-se tranquilizar a pessoa e dizer-lhe palavras de ânimo.
Sintomas de possessão: Insónia, medo, nervosismo, dores de cabeça constantes, desmaios, visão de vultos, audição de vozes, desejo de suicídio, vícios, perturbações, enfermidades sem diagnóstico.
Como agir numa reunião de libertação:

a) Quando orar por alguém, deve colocar a mão direita sobre a cabeça e a mão esquerda no ombro direito da pessoa ou vice-versa.
b) Não permita que a pessoa caia e se magoe.
c) Não pegue pelo cabelo nem aperte a cabeça ou o pescoço da pessoa.
d) Não grite no ouvido da pessoa nem a movimente para a frente e para trás.
e) Jamais ore pela pessoa de costas e nem se encoste nela.
f) Quando oramos em senhoras grávidas ou pessoas recém operadas, elas devem estar sentadas.
g) Não deixe a pessoa ajoelhada por muito tempo (3 minutos já é considerado muito).
h) Sempre que a pessoa manifestar deve ordenar que o espírito chefe, o principal, se apresente, amarrá-lo e ordenar que saia da vida da pessoa para sempre.
i) Não dê palmadas no rosto da pessoa mesmo que ela demore a reagir.
j) Não entreviste ou converse com os demónios, fazendo perguntas sobre a vida de alguém, pois são mentirosos.
k) Perca o costume de procurar sempre no momento da oração por aquelas pessoas que sempre passam mal.

O Obreiro e a Obra de Deus

Os obreiros são todos aqueles que, depois de terem conhecido o Senhor Jesus, receberam o batismo com o Espírito Santo e, sendo entrevistados pelo pastor, se colocam na condição de servos para servir ao Senhor Jesus, estando à disposição (dentro das suas possibilidades) para trabalhar com o objetivo de alcançar as almas perdidas através da evangelização, auxiliando nas reuniões, visitas (hospitais, presídios, residências).
O que todos os obreiros necessitam de ser e ter é:
Servos: O obreiro necessita de ter no seu coração o desejo de servir, pois o servo não tem o domínio nem o controlo da sua vida, pois não vive para o seu próprio benefício e sim para o seu Senhor Jesus. O verdadeiro servo não desconhece que o seu único direito é servir e inclusive, depois de fazer tudo, deve considerar-se um servo inútil.
Amor: É necessário que o amor não seja somente uma palavra de quatro letras, mas que exista no coração do obreiro o desejo de se entregar como Jesus Se entregou por nós. Amar é dar e não receber. O obreiro necessita de saber que a Obra precisa de pessoas que tenham algo para oferecer, o obreiro não recebe nada financeiramente, já que a sua recompensa vem de Deus.
Disposição: O obreiro necessita de ter dentro de si um espírito de disposição, de ânimo. E estar preparado para todas as solicitações que apareçam (uma convocação de última hora, vigílias, evangelizações, visitas, reuniões especiais, limpezas). O obreiro disponível não está limitado a estar em algumas reuniões, pelo contrário, ele está sempre disposto, dizendo: “podem contar comigo”.
Satisfação: A disposição faz com que possam contar com ele. Mas a glória não pode falar no coração do obreiro. A Obra nao é de nenhum homem, e sim de Deus. Ele deve ter alegria, prazer e contentamento naquilo que faz ou foi solicitado para fazer. Sem satisfação, tudo o que seja feito perde o valor. Mas a glória sempre será de Deus.

O Obreiro e o povo

Jamais poderemos amar e agradar a Deus sem que antes mostremos o nosso amor para com o próprio povo, que está e que Deus trará para a Igreja. O obreiro deve ter o conhecimento de que a Igreja é frequentada por pessoas de diferentes etnias (negros, brancos, africanos, índios, europeos), níveis diferentes (pobres, ricos, cultos e analfabetos), idades diferentes (crianças, adultos, jovens, idosos), pessoas que ainda na sua maioria não se converteram, devendo compreender certas atitudes e manifestações do povo. Mas cada obreiro não pode esquecer a sua maneira de agir com todos:
Gentileza: A gentileza é um tratamento que leva o obreiro a receber com alegria a todas as pessoas, sem fazer discriminação ou acepção entre elas. A primeira imagem é a que fica gravada. Quando vamos a um lugar e somos mal recebidos, não temos motivos para voltar. O obreiro gentil manifesta alegria e felicidade em ver os que já são conhecidos e também em receber os que são novos, fazendo com que eles se sintam à vontade.
Atenção: É comum que as pessoas se dirijam ao obreiro e todas as vezes que isso ocorre o obreiro não deve correr ou fugir, nem virar as costar ou deixar que a pessoa fale sozinha, pois é desagradável a falta de atenção. Nunca fique a olhar para o relógio e não se distraia quando alguém fala consigo, olhe sempre para os olhos da pessoa, ouvindo as suas palavras.
Carinho: As pessoas neste mundo somente recebem maus tratos, desprezo, abandono, vivem marcadas pelos traumas, revoltas e ódio. O carinho é o bálsamo que o povo necessita, não o açoite. O obreiro carinhoso agirá com delicadeza, as suas palavras jamais serão para ofender ou maltratar as pessoas. Será agradável com todos, desde a criança até ao idoso, pois as pessoas necessitam de alguém que lhes ofereça o que o mundo não tem para dar.
Educação: A educação para o obreiro é indispensável, pois o obreiro educado sabe respeitar as pessoas. Jamais deve agredir alguém seja verbal ou fisicamente. O obreiro educado não deve bater numa criança, nem necessita de se impor ou ser arrogante, ele sabe pedir por favor, com licença e também sabe agradecer.
Confidencial: O obreiro não deve jamais comentar ou informar outros obreiros e muito menos familiares, absolutamente nada, do que as pessoas lhe contaram durante o atendimento. Caso o obreiro seja abordado pelo pastor que, por sua vez, lhe pergunte, então ele deverá informar ao seu pastor o que está a acontecer com a pessoa ou o que ela está a necessitar.
Conselhos: O obreiro de maneira nenhuma deve mandar ou insinuar que a pessoa suspenda o seu tratamento ou medicamento indicado pelo médico, nem deve orientar ou insinuar que a pessoa saia de casa ou etc. Caso o problema que a pessoa está enfrentar seja grave, delicado ou de ordem conjugal e a obreira ou o obreiro não saiba como orientá-lo(a) por falta de experiência, deverá pedir para que a pessoa fale diretamente com o pastor.

O Obreiro e a sua vida espiritual

No livro de Provérbios 26.20 está escrito “Sem lenha, o fogo se apaga”. A razão do esfriamento e da estagnação de muitos obreiros é devido a ausência do fogo dentro do coração, esse fogo que se apagou por falta de lenha (comunhão, santificação e consagração).
Um obreiro jamais conseguirá estar bem e ajudar as pessoas, se não cuida da sua vida espiritual.
Comunhão: É a nossa relação constante com Deus. A comunhão do obreiro com Deus deve ser durante todo o tempo (esteja ele no seu trabalho, no colégio ou em casa), os seus pensamentos, palavras e atitudes devem estar unidas a Deus. Este é um aspeto importante da comunhão.
Santificação: É a separação não somente do pecado, mas também de tudo aquilo que em excesso pode desviar-lhe do Espírito. O obreiro santificado está sempre a lutar para que o seu coração esteja vazio de tudo aquilo que possa ocupar o lugar de Deus. É necessário vigiar e fazer com que a santificação ocupe os nossos pensamentos, conversações, ações e companhias.
Pensamentos: O obreiro não deve viver somente para a família, trabalho, assistir televisão, ir ao cinema, à praia, ouvir música, ler jornais. Deve ser equilibrado.
Conversações: Na escola, no trabalho ou em casa pode envolver-se com conversações que podem contaminá-lo, pois existem conversas que não edificam em nada.
Ações: Existem ambientes que não pertencem a Deus, como discotecas, casinos, boates, shows, festivais de rock. Não são ambientes para um obreiro.
Companhias: As melhores companhias para um obreiro são aqueles que compartilham a mesma fé que ele, pois as companhias de fora muitas vezes, somente servem para criticar, troçar, irritar e lançar dúvidas no seu coração.
Consagração: É a entrega do nosso espírito e será essa entrega que irá fortalecê-lo. O obreiro deve viver uma vida de consagração, de entrega, e isso acontece quando jejuamos, oramos, nos dedicamos à leitura e ao conhecimento da palavra, às vigílias, ao trabalho de evangelização, visitas.
Quanto maior é a entrega, maior é a actuação de Deus. Quanto menor é a entrega menor é ação de Deus em nós.

O Obreiro e os Obreiros (amigos)

Sem união, nada pode ser construído, principalmente a Obra de Deus. Para que a Obra seja realizada é necessário que o espírito entre os obreiros seja de união, pois a divisão faz com que um reino deixe de existir. Como poderá o Reino de Deus existir se entre nós não existe união?
Como é que os obreiros devem conviver uns com os outros para que haja uma perfeita união?
Bons olhos: O obreiro deve ter bons olhos e somente podemos ter bons olhos quando olhamos para o nosso amigo vendo as suas qualidades e não reparando nos seus defeitos, pois os maus olhos são aqueles que procuram nas pessoas os defeitos, com o intuito de discriminá-las. Antes de olhar para o seu amigo veja que você também não é perfeito.
Coração limpo: O coração é o centro da nossa união com Deus. Quando o coração do obreiro possui qualquer sentimento de ódio, inveja ou rancor, diante do seu colega, ele estará a apartar dele mesmo a graça de Deus. Por isso, o coração do obreiro deve estar limpo de qualquer sentimento contra alguém.
Sinceridade: É o contrário da falsidade, da hipocrisia (hipócrita: pessoa que fala mal ou faz aquilo que não acredita ou não sente). O obreiro tem que ser verdadeiro. Não deve abraçar, tratar bem ao colega diante dele e depois pelas costas falar mal. Diante dele, o obreiro sorri e concorda, mas por detrás não concorda com nada. Nunca deve comentar com os outros qualquer defeito, falta ou erro do amigo e sim falar com o próprio obreiro, com a finalidade de ajudá-lo.
Perdão: O obreiro necessita de ter um coração que perdoe, pronto para esquecer todo e qualquer mal entendido; jamais deve guardar consigo qualquer sentimento em relação a outro obreiro.
Consideração: Quando o obreiro tem no seu interior consideração, ele sabe respeitar o colega, pois a consideração leva-nos a dar importância ao amigo, pois não existe entre os obreiros nenhum melhor do que o outro, independentemente da idade ou tempo de Obra, todos são iguais. Os obreiros mais velhos, tanto em idade como na Obra, devem dar exemplo, respeito e amor aos mais novos (tanto em idade como na Obra). Os obreiros novos devem respeitar os obreiros mais idosos e mais, agir com humildade no momento que sejam ouvidos.
Amor fraternal: Os obreiros não devem apenas conhecer o termo irmão e sim viver como verdadeiros irmãos, lutarem uns pelos outros, defenderem-se uns aos outros e jamais sentirem-se distantes uns dos outros. O amor fraternal, além de nos levar a lutar, defender, sentir a falta do amigo, também nos leva a contar com ele e colaborar com ele.

O Obreiro e a Liderança

É importante que os obreiros saibam que existe na Igreja uma hierarquia (uma ordem na escala da autoridade): Bispo, pastor, auxiliar e inclusive outro obreiro, numa evangelização, concentração ou outro trabalho espiritual, onde for delegada a autoridade e responsabilidade para estar à frente. Quando se age contra a autoridade espiritual, luta-se contra o próprio Deus.
Submissão: O obreiro submisso está sempre disposto a cumprir qualquer determinação, seja ela dada pelo bispo, pastor ou outro colega obreiro (que tem a autoridade). O obreiro submisso não se reúne em grupinhos com os amigos obreiros ou membros, para questionar ou contrariar a liderança.
Temor: O obreiro temeroso jamais irá pensar ou atuar contra a liderança espiritual, pelo contrário, o temor evitará que ele peque contra Deus. Ainda que haja falhas na liderança ou injustiças, o obreiro deve manter-se temeroso.
Humildade: O obreiro faz, ouve e aceita os ensinamentos e a correção, que vem da autoridade espiritual, como também dos próprios amigos obreiros. A humildade leva-nos a reconhecer a nossa insignificância, o que faz com que possamos aceitar e ouvir.
Obediência: O obreiro poderá obedecer por obrigação ou obedecer de coração. A obediência por obrigação é feita por medo de ser prejudicado, ela não tem sentimento de amor, alegria, por isso, não é aceite por Deus.
O obreiro obediente de coração é aquele que faz tudo com alegria e zelo.

Por IURD Portugal


Quando as pedras não se movem


Um dia, Deus levou um homem diante de uma enorme pedra e ordenou-lhe que a empurrasse. O Senhor explicou que o homem deveria empurrar a rocha com toda a sua força. O homem então o fez, dia após dia.
Obedecendo à ordem de Deus, o homem começou a empurrar a pedra. Mas, por mais que se esforçasse a pedra não se movia nenhum milímetro.
 A cada noite o homem retornava à sua cabana aborrecido, sentindo que havia gasto todo o seu dia em vão.
 Desde que o homem mostrou-se desencorajado, vários pensamentos vinham em sua mente desgastada.
"Você tem empurrado essa rocha por tanto tempo, e ela ainda nem sequer se moveu."
Isso dava ao homem a impressão de que sua tarefa era impossível e que ele era um fracasso. Esses pensamentos desencorajavam e desanimavam o homem.
"Por que eu vou me matar tentando fazer isso?", ele pensou:
 "Eu farei apenas o possível, colocando o mínimo esforço e isso será suficiente".
Cansado de não ver nada acontecer, o homem dirigiu-se a Deus e apresentou-lhe suas queixas:
 "Senhor, eu tenho trabalhado duro e por muito tempo em Teu serviço, colocando toda a minha força pra fazer aquilo que o Senhor me mandou. Entretanto, após todo esse tempo eu não consegui mover essa rocha por nem um milímetro. O que está errado? Porque eu tenho falhado?"
 “Como foi que o Senhor deixou que eu perdesse tanto tempo empurrando uma pedra que se recusa a mexer-se?”.
E Deus lhe respondeu:
- Mas, eu não lhe mandei mover a pedra. Eu ordenei que você empurrasse a pedra.
- O meu propósito não era com a pedra, e sim, com você!
Meu filho, quando eu lhe disse para me servir e você o aceitou, eu disse que sua tarefa seria empurrar a rocha com toda a sua força, e é o que você tem feito. Eu nunca sequer mencionei que eu esperava que você a movesse. Sua tarefa era empurrá-la.
Olhe para si mesmo. Seus braços estão fortes e musculosos, suas costas estão enrijecidas, suas mãos estão fortes pela pressão constante, suas pernas se tornaram musculosas e firmes.  Você cresceu muito e agora suas habilidades superam o que você era antes. Ainda assim, você não moveu a rocha, mas seu chamado foi para ser obediente e empurrar, exercitando sua fé e confiança.
 Agora, meu filho, Eu mesmo moverei a rocha."
Reparando em si mesmo, o homem viu que, de fato, ele havia se tornado mais forte e entendeu o que Deus havia feito.
Às vezes oramos e lutamos para que situações mudem e elas não mudam. Oramos e fazemos de tudo para que certas pessoas mudem, e nada. Essas coisas nos deixam frustrados e muitas vezes nos impedem de ver que, o que Deus mais quer fazer é nos transformar e nos tornar mais fortes. É somente quando entendemos o propósito de Deus e nos deixamos lapidar, que Ele vem mover as pedras do nosso caminho.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Porque não vou a igreja x Porque não tomo banho


Pessoas que não frequentam os cultos sempre dão algumas desculpas razoavelmente interessantes para justificarem-se. Para mostrar a fraqueza dessas desculpas, veja uma lista bem humorada que apresentamos abaixo:
10 razões porque nunca vou à Igreja

1 – Fui forçado a ir à igreja quando era criança.
2 – Pessoas que vão à igreja são hipócritas – elas acham-se mais santas que as outras.
3 – Há muitos tipos de igrejas, eu nunca saberia qual a certa.
4 – Eu costumava ir à igreja, mas tornou-se uma coisa chata.
5 – Nenhum dos meus amigos vai à igreja.
6 – Vou à igreja apenas no Natal ou na Páscoa.
7 – Começarei a ir à igreja quando ficar mais velho.
8 – Não tenho tempo.
9 – A igreja é muito fria.
10 – Os pastores estão somente atrás do meu dinheiro.
10 razões porque nunca tomo banho

1 – Fui forçado a tomar banho quando era criança.
2 – Pessoas que se banham são hipócritas – elas se acham mais limpas que as outras.
3 – Há muitos tipos de sabonete, eu nunca decidiria qual usar.
4 – Eu costumava tomar banho, mas tornou-se uma coisa chata.
5 – Nenhum dos meus amigos toma banho.
6 – Tomo banho apenas no Natal ou na Páscoa.
7 – Começarei a tomar banho quando ficar mais velho.
8 – Não tenho tempo.
9 – O banheiro é muito frio.
10 – Os fabricantes de sabonete estão somente atrás do meu
dinheiro.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Música Tema Oficial da Força Jovem Brasil em MP3 - Banda Sonoros (Download)



LETRA:

Produção Musical: Wagner Carvalho
 Força Jovem Brasil

Eu vou marcar a minha geração
Vou conquistar a minha posição
Se eu acreditar no sonho
Vou realizar

Chegou a minha vez
Não vou ter medo de tentar
Eu sei, quem sabe faz a hora

É hora de lutar

Refrão:
Força (pra vencer)
Jovem (vem lutar)
Brasil é a nação que Deus escolheu
Força (pra vencer)
Jovem (vem lutar)
Brasil, eu sou da geração que vai te salvar

Chega de se esconder
Não há mais tempo a perder
Venha e mostre pra que veio

Doe seu tempo então, faça uma boa ação
E mostre para o mundo
Que ser jovem é nunca deixar de sonhar!

Eu não desisto! Mesmo que risque o disco
Se for preciso cantando ao vivo eu improviso
Sou Brasileiro e nasci pra conquistar
E o meu sonho não vou deixar passar
É nessa "VIBE" que vou, mas nem sempre foi assim
Graças a Deus e ao convite que deram pra mim
Tinha uma sigla, FJB, que trouxe esperança e paz para o meu viver
Jovem nota 10, Se liga 16, Dose + forte, me integraram outra vez
Aquela bola que eu gostava de jogar, foi nos esportes que encontrei o meu lugar
Sou um elo forte da Corrente do Bem, Cultura, Expo ou Cine Jovem eu levo paz, amém
Tô na missão, na Uniforça eu vim multiplicar
Pois quem acredita sempre alcança,

Quem acredita sempre alcança
 Quem acredita sempre alcança!

Refrão:
Força (pra vencer)
Jovem (vem lutar)
Brasil é a nação que Deus escolheu...
Força (pra vencer)
Jovem (vem lutar)
Brasil, eu sou da geração que vai te salvar

(Contato com a Banda Sonoros: 21 8610.7959 / ID: 104*193381)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A Estratégia do diabo para os servos de Deus


Portanto, vigiai, por que não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mateus 24: 42

Mais um dia nasce, enquanto você planeja o seu dia, há alguém que estuda  seus passos, estuda suas fraquezas, analisa seus pontos mais fracos, talvez você não saiba, mais ele te vigiou a noite inteira, e o que ele mais
desejava era que você acordasse para ele começar a colocar em pratica o seu plano.
 O seu dia começa corrido, acorda atrasado(a) e mal da tempo pra tomar um café.
Ele esta ali perto de você, sabe que cada segundo e valioso, sabe que num vacilo seu, ele pode ter o que anseia há anos, já que ele te perdeu para Alguém superior a ele, Alguém que sacrificou sua vida por você, e por isso ele precisa de paciência, tempo e agilidade. Não pode agir muito perto por
que esse Alguém não deixa ele se aproximar de você, a um pacto, uma aliança, e isso te faz mais forte do que ele. Ele não desiste, é movido por inveja, e
desejo de vingança, e por mais que queira não pode ser superior a você.
 Ele tem pouco tempo para conseguir sua alma, a volta do seu Inimigo é certa e pode ser a qualquer momento, ele não pode perder tempo em colocar somente alguns probleminhas no seu caminho, ele precisa de algo que realmente vai te derrubar, uma estratégia muito boa. Não pode ser fora da igreja, pois você
logo perceberia que é ele que está agindo e logo clamaria por socorro, precisa ser dentro do lugar onde você acha que ele não pode atuar. Ele acredita que assim sua queda será maior, então ele faz você sentir uma sensação de bem estar, pois ele precisa que você relaxe na sua fé, e não tem situação melhor para ele do que você achar que ele saiu do campo de batalha temporariamente.
 Enquanto isso ele trabalha de outra forma, “plantando” filhos dele no meio da igreja, criando situações para que sua queda seja tão grande a ponto de você não querer voltar mais a igreja, ou então nem sair necessariamente da igreja, ele conseguindo atingir seu coração já é o suficiente, tanto dentro
da igreja você já não terá mais comunhão com o Inimigo dele. Ele esta ali esperando o momento da sua fraqueza Espiritual para começar a agir. Chega o momento, você já não ora, não jejua como antes, votos com Deus você faz quando pode e não quando a fé pede, deixou de clamar pelos problemas do povo
e começa achar que você está deixando seus problemas de lado que pelo tempo que tem de obra merece algo e esquece que somos abençoados pela fé.  Não se esqueça: Satanás não esta lutando contra as igrejas, mas esta se tornando membro delas. Ele causa mais dano semeando joio do que arrancando trigo.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

35 Motivos para eu não pecar - por Jim Elliff


1 – Porque um pequeno pecado leva a mais pecados.
2 – Porque o meu pecado evoca a disciplina de Deus.
3 – Porque o tempo gasto no pecado é desperdiçado para sempre.
4 – Porque o meu pecado nunca agrada a Deus; pelo contrário, sempre O entristece.
5 – Porque o meu pecado coloca um fardo imenso sobre os meus líderes espirituais.
6 – Porque, no devido tempo, o meu pecado produz tristeza em meu coração.
7 – Porque estou fazendo o que não devo fazer.
8 – Porque o meu pecado sempre me torna menor do que eu poderia ser
9 – Porque os outros, incluindo a minha família, sofrem conseqüências por causa do meu pecado.
10 – Porque o meu pecado entristece os santos.
11 – Porque o meu pecado causa regozijo nos inimigos de Deus.
12 – Porque o meu pecado me engana, fazendo-me acreditar que ganhei, quando, na realidade, eu perdi.
13 – Porque o pecado pode impedir que eu me qualifique para a liderança espiritual.
14 – Porque os supostos benefícios de meu pecado nunca superam as conseqüências da desobediência.
15 – Porque o arrepender-me do meu pecado é um processo doloroso, mas eu tenho de arrepender-me.
16 – Porque o pecado é um prazer momentâneo em troca de uma perda eterna.
17 – Porque o meu pecado pode influenciar outros a pecar.
18 – Porque o meu pecado pode impedir que outros conheçam a Cristo.
19 – Porque o pecado menospreza a cruz, sobre a qual Cristo morreu com o objetivo específico de remover o meu pecado.
20 – Porque é impossível pecar e seguir o Espírito Santo, ao mesmo tempo.
21 – Porque Deus escolheu não ouvir as orações daqueles que cedem ao pecado.
22 – Porque o pecado rouba a minha reputação e destrói o meu testemunho.
23 – Porque outros, mais sinceros do que eu, são prejudicados por causa do meu pecado.
24 – Porque todos os habitantes do céu e do inferno testemunharão sobre a tolice deste pecado.
25 – Porque a culpa e o pecado podem afligir minha mente e causar danos ao meu corpo.
26 – Porque o pecado misturado com a adoração torna insípidas as coisas de Deus.
27 – Porque o sofrer por causa do pecado não tem alegria nem recompensa, ao passo que sofrer por causa da justiça tem ambas as coisas.
28 – Porque o meu pecado constitui adultério com o mundo.
29 – Porque, embora perdoado, eu contemplarei novamente o pecado no Tribunal do Juízo, onde a perda e o ganho das recompensas eternas serão aplicados.
30 – Porque eu nunca sei por antecipação quão severa poderá ser a disciplina para o meu pecado.
31 – Porque o meu pecado pode indicar que ainda estou na condição de uma pessoa perdida.
32 – Porque pecar significa não amar a Cristo.
33 – Porque minha indisposição em rejeitar este pecado lhe dá autoridade sobre mim, mais do que estou disposto a acreditar.
34 – Porque o pecado glorifica a Deus somente quando Ele o julga e o transforma em uma coisa útil; nunca porque o pecado é digno em si mesmo.
35 – Porque eu prometi a Deus que Ele seria o Senhor de minha vida.

Renuncie seus direitos
Rejeite o pecado
Renove sua mente
Confie em Deus

Assista aqui a IURDTV



segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Seja como uma Rosa no Deserto

Deus melhor do ninguém sabe o que é não ser apreciado. E porque nós que somos imperfeitos, por quê vamos nos colocar como vitimas nas situações.
Nos tornamos infantis todas as vezes em que; o que conta é a nossa dor o que achamos ou sentimos.
Imagine se Deus parasse de dar aquilo que  precisamos todas as vezes em que Ele não fosse apreciado como deveria, com certeza estaríamos perdidos !
Quanto mais pensamos no nosso bem-estar, mais egoístas nos tornamos e assim paramos de dar com prazer, sempre esperando algo em troca.
Para que essa situação mude primeiro é preciso ser sincero consigo mesmo, assumindo uma postura radical vencendo aos próprios sentimentos que influenciam no seu ego.
Então pare de mendigar um reconhecimento, um elogio ou uma medalha por ter feito aquilo que deveria ser feito e ainda assim se foi feito algo a mais, mostra que você está disposto a andar a segunda milha(Mateus 5:41). Quando damos algo ou fazemos por alguém que não pode nos retribuir: DEUS SE TORNA A NOSSA RECOMPENSA! Que maravilha saber disto!
Falo por mim mesma, quantas não foram as vezes em que fiz algo e nem um "obrigado" ouvi, e se não fosse a minha atitude em dar, aquela pessoa poderia até ser prejudicada, mas segui em frente e Deus nunca me deveu coisa alguma, pelo contrário sempre me deu aquilo que não esperava.
Quando temos essa consciência, fazemos a diferença sem nenhum esforço, pois naturalmente nos tornamos únicos assim como uma Rosa no Deserto!
Ob. Talita Marques
Cenáculo do Espírito Santo - Estadual de S.J. do Rio Preto- SP
Av. General Glicério, 4440 -  Redentora

* Se você deseja ter sua mensagem publicada, envie um e-mail para:
Obs.Conteúdo sujeito a moderação.


domingo, 1 de janeiro de 2012

Música: "Monte da Transfiguração" - Rogério Luis MP3




MONTE  DA TRANSFIGURAÇÃO
Eu não quero só um milagre uma benção uma resposta
Quero uma transformação  em minha vida e em meu ser
Eu tenho sofrido tanto sem a Tua direção
Quero ouvir a Tua voz, me dê a Tua mão
Farei o que for preciso, pois sei que minha vida vai mudar
Eu confio em tuas promessas e creio em Ti sem duvidar
Eu vou subir o monte da Transfiguração
Pois Jesus me chama hoje para uma transformação

Transforme agora a minha ida inteira
Eu sei que tua palavra é verdadeira
Eu me entrego em Teu altar vem curar minhas feridas
Transforma agora óh Deus toda minha vida

Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, Brazil
Quero aqui repartir com todos um conteúdo de mensagens para reflexão e edificação espiritual, o nosso objetivo é ganhar almas para o nosso Senhor Jesus... Se de alguma maneira esse blog puder ajudar ao menos uma pessoa no mundo todo, na caminhada pela salvação, já me sinto gratificado... "Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. E eu faço isto por causa do evangelho, para ser também participante dele." (I Corintios 9:22,23)

Veja Também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...